Orientação Nutricional Individual

 

Descobrir o prazer de comer... Sim o prazer!

Buscar as melhores formas, maneiras, jeitos de preparar a sua comida.

Vamos descobrir caminhos diferentes de preparo! Vamos descascar, picar, grelhar, assar. Transformar a sua cozinha no melhor lugar. No seu melhor lugar.

Sem pedir licença e sem você perceber vamos entrar na sua cozinha e descobrir infinitas possibilidades, de mexer, misturar, acrescentar, diminuir, reduzir, coar, ralar.

Descobrir aromas, cores e sabores. A alquimia das oportunidades entre você e eles!

O real significado do comer bem, com a quantidade ideal  pra  você!

O que chama a atenção do seu olhar e do seu estômago? Onde sua fome leva a sua escolha?

 

Observar você! Que vire rotina este cuidar, este saber e acolher! Honrar a sua fome assim como a sua saciedade.

 

Entender o seu cansaço, seus medos, sua preguiça.

Quem ama cuida. Já diz o jargão. Vamos por este caminho, por esta estrada, trilhar este gostar, este aceitar. Descobrir o seu limite, aceitar e alimentar as suas possibilidades.

Quem ama cuida, se alimenta. Se movimenta!

Simples assim.

Espero você para conversarmos!

Iamara Seara

Nutricionista Comportamental

CRN3 5813

Nutrição Comportamental

Formamos nossos hábitos desde a hora que nascemos até a hora de irmos embora. Nossas mães e/ou cuidadores participam diretamente da construção desses comportamentos através de cuidados e preocupações. São os adultos que assumem este papel de criadores, formadores e desenvolvedores de outros seres humanos. Todos por um. Assim é a espécie humana: os cuidados básicos e ensinamentos passam de geração para geração, se não fosse assim, estaríamos fadados à extinção. É muito amor envolvido.

Aprendemos a mastigar e engolir quando nossas mães fazem a transição do leite para as tão famosas papinhas, amassadas, depois mais pedaçudas, depois pedaços que precisamos usar nossos tão lindos dentinhos. Começamos pelos legumes mais docinhos, depois para dois tipos misturados, e nesta fase é normal as mães ficarem preocupadas com a qualidade, mas logo em seguida vem o desespero da quantidade.

 

Quando o bebê está no peito, sabe exatamente o quanto precisa comer para ficar satisfeito, é natural, é fisiológico. Quando começam a comer comida, esta mesma sabedoria nata continua fazendo parte das suas escolhas, mas não do olhar materno que se desespera com a quantidade que geralmente acha pouca, usando artifícios de esconder e distrair no intuito amoroso de fazer seu filho comer mais. Parece tão pouco o que uma criança come, precisamos fazer aviãozinho ou esconder a abobrinha.

Depois vamos acrescentando pessoas a nossa vida e começamos olhando para o lado e encontramos nossos amiguinhos, com eles também aprendemos a comer coisas diferentes, e também a deixar de comer porque brincar é mais divertido e assim vamos crescendo neste caldo da vida.

E é vida que segue, continuam os cuidados, tomar banho, escovar os dentes, mastigar, comer frutas e legumes, comer tudo que tem no prato. Ser educado, dizer obrigado, dividir o brinquedo com amiguinho, não falar palavrão, e a estes somam-se outros tantos, que nos fazem ser quem somos.

A questão é que sem querer um vai permeando e interferindo no outro como uma malha de estímulos, aprendizados, recompensas e frustrações sem nos darmos conta.

É a perpetuação de costumes, cultura, crenças e descrenças. Nossa mãe já não cuida mais de nós, já não faz nossa lancheira e já não está mais preocupada com a quantidade do que comemos, quando comemos, quanto comemos, onde comemos.

Não temos mais quem esconda a abobrinha e faça aviãozinho.

Em algum momento temos que estar conosco, nos encontrar, saber quem somos, o que nos motiva.  Deixar para trás alguns comportamentos que já não cabem mais na nossa bagagem.

Resgatar outros que ficaram esquecidos, perceber seu corpo, sua fome, sua saciedade, seus medos, suas angustias e felicidade.

Nutrir seu corpo e sua alma, nutrir seus dias, seus pensamentos seu ser.

Bem-vindo à Nutrição Comportamental, à nutrição do ser! Sendo você!

 

R. Barão do Triunfo, 88 - sala 707 - Brooklin Paulista, São Paulo - SP  | CEP: 04602-007

Telefones: (11) 2361-8893  |  (11) 98383 8893

  • Facebook - Nutrientes Queridos
  • Twitter - Nutrientes Queridos
  • Instagram - Nutrientes Queridos

© 2017 Nutrientes Queridos. Criado por The House of M